Vanessa Hashisaka - estética, saude, bem estar e empreendedorismo

Biossegurança, estética, saúde e bem estar

Biossegurança, estética, saúde e bem estar

Você sabia que todo estabelecimento deve possuir Manual de Rotinas e Procedimentos disponível a todos os profissionais do estabelecimento. Trata-se de um roteiro descritivo do passo a passo de cada serviço prestado e as recomendações sobre as atividades executadas

Organização da Rotina de Trabalho

Todo estabelecimento deve possuir Manual de Rotinas e Procedimentos disponível a todos os profissionais do estabelecimento. Trata-se de um roteiro descritivo do passo a passo de cada serviço prestado e as recomendações sobre as atividades executadas. O Manual deve abordar as rotinas de trabalho, como: tingimento ou relaxamento de cabelos, depilação, tratamento estético, os procedimentos de podologia, etc. É preciso constar, também, todos os cuidados com os instrumentos de trabalho como: toalhas, pentes, escovas, esterilização de alicates e orientações relativas à higienização do ambiente de trabalho. Na elaboração do Manual, recomenda-se enfocar procedimentos relacionados a:

  • Higienização do Ambiente: pisos e paredes, mobiliários e banheiros;
  • Produtos em Geral: cosméticos, toalhas, alicates, espátulas e outros;
  • Processos de Esterilização: tipos e equipamentos;
  • Serviços: manicure, pedicure, cabeleireiro e barbeiro, depilação e estética. Uso correto de Equipamentos de Proteção Individual.

De acordo com a Norma Regulamentadora nº 7 (NR) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), da Portaria n º 3.214 de 08/06/1978 do Ministério do Trabalho, para os profissionais que trabalham nos estabelecimentos de embelezamento são obrigatórios os seguintes exames médicos:

  1. Exame Admissional Exame médico que deverá ser realizado antes do profissional assumir suas atividades no estabelecimento.
  2. Exame Periódico Exame médico anual para profissionais acima de 45 anos e bianual para profissionais com idade entre 18 e 45 anos.
  3. Exame de Retorno ao Trabalho Exame médico que deverá, obrigatoriamente, ser realizado no 1º dia de retorno ao trabalho, no caso do profissional ter sido afastado por período igual ou superior a 30 dias, por gestação, doença ou acidente de natureza ocupacional ou não.
  4. Exames de mudanças de função Exame médico que deverá ser realizado antes de qualquer mudança de função do profissional. Entende-se por mudança de função, qualquer alteração de atividade, posto de trabalho ou setor, que implique na exposição do profissional a risco diferente a que estava exposto.
  5. Exame Demissional Exame médico a ser realizado obrigatoriamente, dentro dos 15 dias que antecedem o desligamento definitivo do profissional.

Para o profissional cabeleireiro, se o último exame (admissional ou periódico), foi realizado a menos de 135 dias, está dispensado do exame demissional. A NR nº 6 do Ministério do Trabalho define os Equipamentos de Proteção Individual (E.P.I.) como sendo “todo dispositivo de uso individual destinado a proteger a saúde e a integridade física do trabalhador no local de trabalho”. São eles:

  1. Proteção para a cabeça Óculos - Devem ser usados para a proteção dos olhos, durante a manipulação de produtos químicos. Exemplo: ao manipular tinturas e químicas para alisamentos. Máscaras - Devem ser usadas contra gases (carvão ativado) durante a manipulação de produtos químicos, para evitar a inalação dos mesmos.
  2. Proteção para os membros superiores Luvas - As luvas são de uso obrigatório nos procedimentos potencialmente invasivos, em que exista risco de contato com o sangue, no caso das atividades desempenhadas por manicuros, pedicuros, dentre outros, devendo ser desprezadas após o uso em cada cliente. Devem ser usadas, também, no contato com produtos químicos de ação corrosiva, cáustica, alergênica, tóxica e térmica (como por exemplo, as tinturas e as composições químicas para alisamento de cabelos). No caso da preparação de cera quente para depilação (quando manipulada em panela), devem ser usadas luvas resistentes ao calor (couro) até a altura dos cotovelos, devido ao risco de queimaduras, por respingamento.
  3. Proteção do tronco Aventais - Devem ser usados aventais impermeáveis, resistentes aos produtos químicos e ao calor, capas e ou outras vestimentas para situações em que haja risco de lesões provocadas por agentes químicos (ex: amônia, cloro, água oxigenada).
  4. Proteção para membros inferiores Sapatos - Usar sapatos fechados, evitando o uso de chinelos

Limpeza do ambiente, higiene pessoal, desinfecção e esterilização de ferramentas É importante ressaltar que em ambiente coletivo onde há convivência de pessoas com origem e costumes diversificados, é necessário adotar procedimentos de higienização diferentes dos comumente utilizados em ambientes domésticos. São princípios que norteiam qualquer procedimento de higienização eficaz:

  • Limpar no sentido da área mais limpa para a mais suja;
  • Da área menos contaminada para a mais contaminada;
  • De cima para baixo (ação da gravidade);
  • Remover as sujidades sempre no mesmo sentido e direção.

PISO Periodicidade:

Diariamente e sempre que necessário Procedimentos:

  • Varrer, retirando todos os resíduos existentes;
  • Espalhar água e sabão em toda a superfície com auxílio de um pano;
  • Enxaguar o pano em água limpa e retirar o sabão;
  • Diluir a solução desinfetante conforme orientação do fabricante, e aplicar em toda superfície com auxílio de um pano limpo;
  • Deixar secar.

Uma vez por semana e sempre que necessário deve-se:

  • Varrer, retirando todos os resíduos existentes;
  • Esfregar com água e sabão toda a superfície;
  • Enxaguar com água limpa;
  • Secar com rodo e pano limpo;
  • Diluir a solução desinfetante conforme orientação do fabricante, e aplicar em toda superfície com auxílio de um pano limpo;
  • Deixar secar.

VASO SANITÁRIO Periodicidade:

Diariamente e sempre que apresentar-se sujo. Procedimento:

  • Acionar a descarga;
  • Iniciar a lavagem externa do vaso sanitário com água e sabão;
  • Proceder à lavagem interna, com auxílio de uma escova de cabo longo, esfregando todos os cantos visíveis;
  • Acionar a descarga para enxaguar;
  • Colocar solução desinfetante dentro do vaso sanitário.

MOBILIÁRIO Periodicidade:

Diariamente, sempre que houver respingo de algum produto. Procedimento:

  • Limpar com água e sabão, com auxílio de um pano limpo;
  • Enxaguar o pano em água limpa e retirar o sabão;
  • Aplicar solução desinfetante com auxílio de um pano limpo;
  • Deixar secar.

PORTAS E PAREDES Periodicidade:

Uma vez por semana e sempre que necessário Procedimento:

  • Limpar com água e sabão, com auxílio de um pano limpo;
  • Enxaguar o pano em água limpa e retirar o sabão;
  • Aplicar solução desinfetante com auxílio de um pano limpo;
  • Deixar Secar

OBS: A diluição do desinfetante deve seguir orientação do fabricante.

ROUPAS Periodicidade:

Diariamente Procedimento:

  • Armazenar as roupas sujas em sacos(plásticos ou de tecido;
  • Colocar de molho em sabão em pó;
  • Esfregar manualmente ou na máquina de lavar;
  • Enxaguar com água limpa;
  • Proceder à passagem das roupas;
  • Armazenar em armário fechado específico.

O asseio corporal é condição imprescindível para a manutenção do perfeito estado de saúde. Os profissionais devem apresentar-se com:

  • Roupas limpas;
  • Unhas aparadas;
  • Cabelos limpos e presos se forem longos;
  • Os objetos de uso pessoal dos profissionais devem ser guardados em locais separados daqueles utilizados para roupas e equipamentos de trabalho.

Descarte seguro dos resíduos sólidos de forma a preservar o ambiente O Ministério da Saúde classifica como artigos críticos os instrumentos de natureza perfurocortante (alicates de cutículas, brincos, agulhas de tatuagem, piercing, navalhas, dentre outros) que podem ocasionar a penetração através da pele e mucosas e, portanto, necessitam de tratamento específico (esterilização) após o uso, para se tornarem livres de quaisquer microorganismos capazes de transmitir doenças.

Os alicates, espátulas e outros instrumentos de metal esterilizados devem ser guardados, em local limpo e seco e constar na embalagem a data da esterilização É responsabilidade de todos os profissionais que trabalham nos estabelecimentos de embelezamento gerenciar os resíduos gerados. A primeira etapa do gerenciamento de resíduos internos refere-se à operação de segregação ou separação dos resíduos, no momento e no local de sua geração, acondicionando-os imediatamente de acordo com a seguinte classificação:

  • Resíduo comum - Acondicionar em saco plástico de qualquer cor, exceto branca; - O preenchimento dos sacos deve alcançar, no máximo, 2/3 de sua capacidade.
  • Resíduo infectante - Os materiais perfurantes e cortantes devem ser acondicionados em recipientes apropriados de parede rígida, devidamente, identificados como resíduo infectante;

Para os não perfurantes e cortantes, utilizar sacos plásticos de cor branca leitosa. Cuidados necessários ao manusear os resíduos infectantes:

  1. A manipulação destes resíduos deve ser a mínima possível.
  2. Manter os sacos contendo resíduos infectantes em local seguro, até seu manejo para descarte;  
  3. Nunca abrir os sacos contendo estes resíduos para inspecionar seu conteúdo.  
  4. Adotar procedimentos de manuseio que preservem a integridade dos sacos plásticos contendo resíduos;  
  5. No caso de rompimento, com espalhamento de seu conteúdo, rever os procedimentos de manuseio.  
  6. Armazenar em local previamente determinado e de fácil acesso ao serviço de coleta especial.

Bom, se você gostou e achou interessante compartilhe e também deixe seu cometário caso tenha dúvidas ou queira falar mais sobre o assunto.

 

Saiba Mais sobre Vanessa Hashisaka

Postado por: Vanessa Hashisaka

Vanessa Hashisaka nas redes sociais:

Esteticista, Cosmetóloga, Profissional em Depilação e Especialista na promoção da Saúde na Pele, atuante a quatorze anos na área da beleza, contribuindo com a “Saúde e o Bem Estar” de seus pacientes e alunos.

Deixe seu comentário aqui:

X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!